6 Erros que todo fotógrafo comete no início da carreira

Quando você busca por uma mentoria ou consultoria para alcançar sucesso como profissional da fotografia, percebe que os profissionais experientes compartilham muito mais “o que não fazer” do que “o que fazer”. Isso porque nós aprendemos muito mais com os erros – já diziam nossos avós.
Evitar os erros mais comuns cometidos na carreira fotográfica é o primeiro passo que você pode dar para profissionalizar sua atividade e “chegar lá” mais rápido.
Foi analisando milhares de fotógrafos que já passaram por mim, por meio dos cursos e consultorias, que consegui pontuar quais são os 6 erros mais cometidos.

Nesse artigo você vai aprender:
– Quais são os 6 erros mais comuns no início da carreira fotográfica;
– O que você deve fazer para evitar cada um deles;
– Extra: Tem uma oportunidade pra você no final desse artigo.

Agora é com você! Leia cada um dos erros, anote e crie um plano de ação para não os cometer, ok?

1 – Deixar a gestão do negócio para depois
É comum que, no começo da carreira, o fotógrafo não se atente a detalhes da gestão do negócio, como controle financeiro, investimentos e caixa. A frase “ainda está entrando pouco dinheiro” é sempre a desculpa para essa protelação.
A verdade é que, mesmo que você seja uma empresa de uma pessoa só e as coisas ainda estejam “simples”, se você não começar agora tudo virará uma bola de neve, e você pode perder muito dinheiro e oportunidades.
Conselho: invista em conhecimento sobre gestão. Faça cursos e aprenda a lidar com sua empresa como um negócio de verdade, desde o começo.

2- Não utilizar ferramentas de organização
Quando o fluxo de clientes ainda é pequeno, é comum que o fotógrafo organize as informações num caderno de anotações. Mas quando o cenário muda, o que mais presencio nas minhas mentorias são fotógrafos enlouquecendo, tentando digitalizar todas informações e organizar tudo. Perdem dados de clientes e ficam com informações desatualizadas.
Resultado: perdem oportunidades. A dica é começar a usar um sistema de CRM para controlar os dados dos clientes desde o começo. Acredite, você vai me agradecer muito no futuro.

3 – Não separar um valor para investimento
Quando você decide transformar seu hobbie em profissão, é normal começar com o bolso apertado. Mas se não existe um valor previamente planejado para investimentos, as chances de você deslanchar na carreira é pequena. Isso porque você vai precisar atualizar seus equipamentos, softwares e até mesmo conhecimento. Sim! Fazer cursos de aprimoramento também entra no pacote.

4 – Não criar sua presença online
Geralmente a desculpa para não investir na presença online é a falta de portfólio. Mas sem uma página profissional no Facebook, um site profissional e um perfil comercial no Instagram, dificilmente seu portfólio vai crescer rápido.
Nesse caso, vale fazer permutas e combinados com pessoas estratégicas que te ajudem a construir um portfólio e criar sua marca online desde já.

5 – Não aprender técnicas de vendas
O que você mais precisa para tornar a fotografia sua profissão? A resposta é bem simples: clientes. E a melhor maneira de conquistar clientes, independente da fase que seu negócio está, é aprendendo e aplicando técnicas de venda. Invista em mentorias e consultorias com profissionais de marketing experientes que te ajudem nesse processo.

6 – Encarar todo mundo como concorrente
Quando você é novo no mercado, acaba desenvolvendo certa “desconfiança” em relação a todos seus colegas de profissão, enxergando todos como concorrentes. A verdade é que quando você se envolve com outros profissionais de forma amigável, todos saem ganhando e o trabalho de vocês ganham mais visibilidade e com maior velocidade. A colaboração é muito importante nessa profissão onde nem todos são encarados com seriedade.

Foi pensando nisso que criei um grupo de Marketing para Fotógrafo no Facebook, para entender melhor suas dificuldades e ajudar com conteúdo gratuito e de valor.
Quer participar dessa comunidade incrível? Clique aqui e solicite sua entrada!

Gostou desse artigo?
Comente abaixo o quanto esse conteúdo te ajudou!
Ah, também aproveite seu espírito de colaboração e compartilhe esse artigo nas suas redes sociais 😉

Um abraço,
Silvia Martins.

até a próxima

Silvia

GOSTOU?
Que tal compartilhar?
Share on FacebookPin on PinterestGoogle+

Comentários

comentários